MATA TEU PAI (2017)

A obra faz um paralelo entre o mito da MEDEIA e mulheres contemporâneas que não aceitam serem diminuídas pela sociedade, gerando um espetáculo original e bastante atual. A partir deste personagem trágico, surgem sentimentos contraditórios e profundas indagações, que têm no seu ápice uma atitude simbolicamente cruel que tanto inspirou artistas ao longo da história. A história da mãe infanticida que mata os próprios filhos para se vingar de um homem por quem é apaixonada. 

A MEDEIA interpretada por Debora Lamm é fundada também nas tragédias gregas de Sêneca e Eurípedes e nas “Medeias” contemporâneas, que continuam matando seus filhos, por motivos parecidos com o do mito original - a paixão desmedida.

O Mito
 

MEDEIA, em cada releitura, é mais poderosa e assustadora. Exilada e misteriosa, tinha habilidade de constranger os deuses à sua vontade e de cometer crimes e sacrilégios. Foi construída como uma mulher que, ferida na alma pelo brutal sentimento do amor, tornou-se, após seus atos funestos, errante e expatriada. 


Sêneca a compara às forças naturais do mar, das terras, do fogo e dos raios. É um ser humano agitado por uma paixão indomável. Tão humano, que o motivo dos poderes mágicos é quase completamente esquecido, e aflora apenas uma vez, nos venenos dos peplos com que mata a sua rival. Para os olhos de Jasão, seu grande amor, ela havia se tornado bárbara, pobre e culpada. Apesar das perdas e perseguições, MEDEIA sempre conseguiu evadir-se vitoriosa em suas fugas.

 

Ficha Técnica

Texto Grace Passô
Direção Inez Viana
Performance Débora Lamm

Participação Coro de Mulheres da Terceira Idade
Figurino Sol Azulay
Direção de Movimento Marcia Rubin
Iluminação Ana Luzia de Simoni e Nadja Naira 
Cenário Mina Quental - Atelier da Gloria
Caracterização Josef Chasilew
Direção Musical Felipe Storino
Operador de Som João Gioia
Assessoria de Imprensa Ney Motta
Produção Executiva Junior Dantas
Direção de produção anteriores Claudia Marques e Maria Albergaria

Direção de produção atual Inez Viana
Realização Cia OmondÉ

Prêmios

Ganhador Prêmio Cesgranrio - Melhor texto para Grace Passô

Indicação Prêmio Qualidade Brasil 2017 - Melhor Atriz para Debora Lamm 
Indicação Prêmio Shell - Melhor cenário para Mina Quental
Indicação Prêmio Shell - Iluminação para Ana Luzia de Simoni e Nadja Naira

Fotos

Vídeo

Clippings